Empreendedorismo Materno



Uma das nossas grandes preocupações quando engravidamos é o nosso lado profissional. Infelizmente, ainda hoje, a maioria das empresas só enxerga o lado financeiro e como ficarão as funções exercidas pela futura mamãe. Todas nós sabemos o quão complicado é esta questão e fica uma interrogação se continuaremos empregadas após o período de estabilidade previsto em lei.

Não são raras as dispensas após o período de estabilidade e nem tão pouco os pedidos de demissão no término da licença maternidade. Para nós, mães, é um momento de conflito com o que desejamos e o que precisamos fazer.

Ficar em casa para cuidar dos filhos, seja por opção ou por consequência de uma demissão, não é mais fácil do que trabalhar fora, ao contrário do que muitas pessoas acreditam. O serviço de casa, a rotina e os cuidados com o bebê são cansativos, desgastantes e acontecem 24 horas sem cessar. Nossa mente fica no bebê o tempo todo. Ter filho é uma benção e muito gratificante, no entanto, não é um comercial de margarina. Suponho que o famoso ditado: "Enquanto descansa, carrega pedra", foi dito por uma mãe.

Certo é que depois de um tempo de dedicação integral ao bebê sentimos a necessidade de nos "reinserirmos" no mundo. Sentimos falta da pressão do trabalho, dos prazos, do convívio com outras pessoas além da dimensão do nosso lar. Neste momento podemos voltar ao mercado como funcionárias ou podemos nos tornar empreendedoras.

Está ai uma oportunidade de ousar a fazer o que realmente gosta e continuar acompanhando de perto o desenvolvimento do filho. Com planejamento, organização, pouco investimento e coragem é possível fazer de um hobby uma oportunidade de negócio.

Não podemos perder de vista que trabalhar sem carteira assinada tem seu ônus e seu bônus. Leva um tempo para seu empreendimento se consolidar. Você é totalmente responsável pelo seu ganho, há meses que irá faturar bem, há meses que irá faturar um pouco menos, por isto, pé no chão e planejamento são fundamentais. Você será responsável pela sua carga horária, assim organização e disciplina são essenciais.

Há ótimas oportunidades de negócio esperando sua ousadia e determinação. Seguem algumas sugestões de negócios que podem ser feitos em casa e com pouco investimento:

Para mamães que amam de cozinhar

  • Doces, Salgados, Sobremesas, Pratos finos, Tortas;

  • Bombons e chocolates;

  • Comida congelada ou expressa;

  • Buffets para festas e empresas.

Para mamães criativas e arteiras

  • Decoração de festas, personalizados, lembrancinhas, convites;

  • Patchwork, Bordado, Pintura;

  • Roupa infantil, fantasias, reforma de roupas;

  • Artesanato em geral.

Para mamães boas de papo

  • Revenda de produtos (Mary Kay, Avon, Natura, Jequiti);

  • Revenda de roupa, bijouteria, joias.

Para mamães tecnológicas

  • E-commerce;

  • Conteúdo digital, blog.

Entre outras tantas atividades, a lista é imensa, vai até onde sua imaginação alcançar...

O SEBRAE é um excelente aliado para o seu empreendimento seja de qual ramo e tamanho for. No site do SEBRAE você encontra várias orientações para o sucesso do seu negócio e na unidade da sua cidade você conta com consultorias e cursos gratuitos.

Colocando em prática sua ideia e vislumbrando um futuro promissor, é muito importante se formalizar principalmente para garantir benefícios como: aposentadoria, auxilio doença e licença maternidade.

Atualmente o MEI (Micro Empreendedor Individual) abrange várias atividades e é uma excelente opção para formalizar seu negócio. Com pouca burocracia e poucos impostos, é possível ter CNPJ, o que facilita a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.

No Portal do Empreendedor você encontra todas as informações necessárias para se tornar uma microempreendedora individual e o passo a passo para você mesma regularizar seu empreendimento. É simples, rápido e não precisa de contador. Você mesma faz seu controle mensal e as únicas obrigações são: o pagamento mensal do carnê do DAS no valor de R$45,40 (Junho/2015 - este valor refere-se aos impostos e INSS) e declarar imposto de renda anual.

Certo é que o empreendedorismo materno é uma boa opção de renda e realização profissional. Como em qualquer negócio, é preciso planejamento e foco para atingir suas metas e o sucesso desejado. Se você tem um hobby, por que não torná-lo sua fonte de renda?

Muito são os casos de sucesso. E muitos são os negócios que poderiam dar muito certo, mas por falta de persistência ou mudança de foco se perdem no meio do caminho. Para driblar as incertezas, é fundamental saber o que se quer e para onde ir.

​"Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida." (Confúcio)

#Maternidade #Trabalho #Oportunidades #Empreender #EmpreendedorismoMaterno #HomeOffice #SerMãe #EmpoderamentoMaterno