Desafios da Amamentação



Desde a gravidez me preparei emocionalmente para a amamentação (se é que é possível este tipo de preparação). Comecei a fazer parte de alguns grupos no facebook voltados para o empoderamento materno e para o incentivo a amamentação, como o Grupo Virtual de Amamentação (GVA). Participar destes grupos foi fundamental para o sucesso na amamentação.

Quando Davi nasceu, na maternidade não tive NENHUM suporte para amamentá-lo. Ele chorava de fome, eu colocava no peito, não conseguia saber se ele estava mamando, chamava as enfermeiras que nada faziam para me ajudar, apenas falavam que era assim mesmo. Já em casa, quando recebi a visita de uma enfermeira do Plano de Saúde, foi que aprendi na prática o que já tinha ouvido falar nos cursos, inclusive a amamentar. Algo que parece tão simples, é um verdadeiro aprendizado para Mãe-Bebê, é nesta hora que corremos o risco de na hora do desespero introduzir o leite artificial e dificultar ainda mais o sucesso da amamentação.

O Grupo Virtual de Amamentação (GVA) me ajudou muito a ter confiança em mim mesma e a saber esperar, eu e Davi, nos entendermos, criar um vínculo e conseguir a pega correta. O fundamental neste tipo de grupo, além da opinião de profissionais sérios, é a certeza de que não estamos sozinhas, que há várias mães na mesma situação.

Dito sobre a dificuldade do início, conseguimos chegar aos 06 meses de amamentação exclusiva! Sim exclusiva, sem nenhum outro leite, aguá, suco ou chá! Até quando precisei me internar de um dia para o outro para realizar uma cirurgia, quando Davi tinha 02 meses, consegui congelar leite materno suficiente e não foi preciso complementar com leite artificial.

Se eu fosse ouvir a opinião de minha obstetra e ginecologista, eu teria desmamado aqui. Mas com o empoderamento materno e uma pediatra que apoia a amamentação, prosseguimos com o leite materno em livre demanda.

A Introdução alimentar foi tranquila, aos poucos, sem estresse. Nunca deixei de amamentar Davi para ele poder comer direito, pelo contrário, sempre acreditei que com ele tranquilo e seguro, a alimentação seria mais interessante. Em nenhum momento, a amamentação atrapalhou a alimentação dele, quando ele queria mamar próximo ao horário do almoço ou janta, eu amamentava, aguardava uma meia hora e dava a refeição.

Aos 02 anos, Davi entrou para escola e o início do desmame diurno tem sido gradativo e natural. Ele procura mais o "leitinho" quando está com sono. E com o tempo, naturalmente acontecerá o desmame, assim como todas as etapas acontecem no desenvolvimento: andar, falar, desfralde, e por ai vai...

Amamentação em livre demanda é um desafio, mas é possível. A orientação que temos no início da Maternidade é fundamental e determinante neste processo. Ficamos exaustas às vezes, mas tudo passa. O cansaço do início da Maternidade, noites sem dormir, dúvidas mil... tudo passa. Nosso estado emocional também é importantíssimo para que a amamentação aconteça.

E como em tudo na Maternidade, esta questão é particular de cada mãe e só interessa a ela. Conheço algumas mães que não puderam amamentar e sentem um enorme pesar por isto, como se não bastasse a sociedade adora apontar o dedo. De fato, precisamos de menos julgamentos e mais apoio.

#Amamentação #Desafios #Desenvolvimentoinfantil #Gestação #Leitefraco #Aleitamentomaterno #Mudanças #EmpoderamentoMaterno #Criaçãocomapego #Maternidade #Apoio #Vínculo #Bebês #Mãedeprimeiraviagem #FasesdeDesenvolvimento